Banner Principal Jornal
Banner Principal Doe sangue

Confirmado o primeiro caso de Covid-19 em teste rápido em Montes Claros de Goiás

Por Thiago C. DRT 4029/GO em 27/05/2020 às 17:47:15

Secretaria de saúde Montes Claros de Goiás, confirmou Coronavírus (Covid-19)

A Secretaria de sa√ļde de Montes Claros de Goi√°s, confirmou na tarde desta quarta -feira,27, o registro do primeiro caso do novo Coronav√≠rus (Covid-19) no munic√≠pio feito em um teste r√°pido no paciente, O paciente do sexo masculino que n√£o teve seu nome divulgado testou positivo para (Covid-19). Seu estado de sa√ļde é est√°vel.

Toda a fam√≠lia foi testada: Esposa, filhos e Sogros e os resultados destes NEGATIVOS. A secretaria de sa√ļde do munic√≠pio, orientado isolamento domiciliar ao paciente e fam√≠lia até sessar todos os sintomas. Ser√° realizado monitoramento de todos pela Secretaria de Sa√ļde, foi coletado material para o contra teste que ir√° sair o resultado em até 10 Dias.

Após 10 dias os familiares √≠ntimos ser√£o testados novamente.

A nota foi divulgada nas redes sociais da Prefeitura Municipal de Montes claros de Goi√°s.




Coronav√≠rus é uma fam√≠lia de v√≠rus que causam infec√ß√Ķes respiratórias. O novo agente do coronav√≠rus (SARS-CoV-2) foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, após casos registrados na China, e provoca a doen√ßa chamada de coronav√≠rus (COVID-19).

Os coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, apenas em 1965, o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas é infectada com os coronav√≠rus comuns ao longo da vida, sendo as crian√ßas pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do v√≠rus. Os coronav√≠rus mais comuns que infectam humanos s√£o o alpha coronav√≠rus 229E e NL63 e beta coronav√≠rus OC43, HKU1.



Os sinais e sintomas do coronav√≠rus s√£o principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infec√ß√£o do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o novo coronav√≠rus (SARS-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investiga√ß√Ķes para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doen√ßa.

Os principais sintomas conhecidos até o momento s√£o:

As formas de transmiss√£o do novo coronav√≠rus ainda est√£o em processo de investiga√ß√£o, mas j√° se sabe que acontece de pessoa para pessoa. Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1 metro) com alguém com sintomas respiratórios est√° em risco de ser exposta à infec√ß√£o.

Alguns v√≠rus s√£o altamente contagiosos (como sarampo), enquanto outros s√£o menos. Ainda n√£o est√° claro com que facilidade o coronav√≠rus se espalha de pessoa para pessoa, mas j√° se sabe que a transmiss√£o é menos intensa que do v√≠rus da gripe.

A transmiss√£o dos coronav√≠rus costuma ocorrer por contato pessoal com secre√ß√Ķes contaminadas, como:

  • Got√≠culas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de m√£o;
  • Contato com objetos ou superf√≠cies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

O per√≠odo médio de incuba√ß√£o por coronav√≠rus é de 5 dias, com intervalos que chegam a 12 dias, per√≠odo em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infec√ß√£o.

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é, em média, de 7 dias após o in√≠cio dos sintomas. No entanto, dados preliminares do coronav√≠rus (SARS-CoV-2) sugerem que a transmiss√£o possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas. Até o momento, n√£o h√° informa√ß√Ķes suficientes de quantos dias anteriores ao in√≠cio dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o v√≠rus.


O diagnóstico do coronav√≠rus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspira√ß√£o de vias aéreas ou indu√ß√£o de escarro). Na suspeita de coronav√≠rus, é necess√°ria a coleta de uma amostra, que ser√° encaminhada com urg√™ncia para o Laboratório Central de Sa√ļde P√ļblica (Lacen).

Para confirmar a doen√ßa, é necess√°rio realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral. O diagnóstico do coronav√≠rus é feito com a coleta de amostra, que est√° indicada sempre que ocorrer a identifica√ß√£o de caso suspeito.

Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Refer√™ncia para isolamento e tratamento. Na Bahia, essa unidade é o Instituto Couto Maia (ICOM). Os casos leves devem ser acompanhados pela Aten√ß√£o Prim√°ria em Sa√ļde (APS) e institu√≠das medidas de precau√ß√£o domiciliar.


N√£o existe tratamento espec√≠fico para infec√ß√Ķes causadas por coronav√≠rus humano. É indicado repouso e consumo de bastante √°gua, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:

  • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos);
  • Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no al√≠vio da dor de garanta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Todos os pacientes que receberem alta durante os primeiros 7 dias do in√≠cio do quadro (qualquer sintoma independente de febre), devem ser alertados para a possibilidade de piora tardia do quadro cl√≠nico e sinais de alerta de complica√ß√Ķes, como: aparecimento de febre (podendo haver casos iniciais sem febre), eleva√ß√£o ou reaparecimento de febre ou sinais respiratórios, taquicardia (aumento dos batimentos card√≠acos), dor pleur√≠tica (dor no peito), fadiga (cansa√ßo) e dispneia (falta de ar).

Profissionais de sa√ļde devem utilizar medidas de precau√ß√£o padr√£o, de contato e de got√≠culas (m√°scara cir√ļrgica, luvas, avental n√£o estéril e óculos de prote√ß√£o).

Para a realiza√ß√£o de procedimentos que gerem aerossoliza√ß√£o de secre√ß√Ķes respiratórias como intuba√ß√£o, aspira√ß√£o de vias aéreas ou indu√ß√£o de escarro, dever√° ser utilizada precau√ß√£o por aerossóis, com uso de m√°scara N95.


Auto Posto Caranda

Coment√°rios

JAVA TELECOM